Académico de Viseu empata em Mafra em tarde inspirada de Janota

O Académico de Viseu conseguiu ontem um empate 1-1 frente ao Mafra, em jogo da 14.ª jornada da II Liga de futebol, no qual esteve em destaque o guarda-redes viseense Ricardo Janota.

O Mafra adiantou-se no marcador logo aos quatro minutos, com um golo de Joel, e o Académico empatou aos 13, num lance de infelicidade de Rúben Freitas, que marcou na própria baliza.

Com este resultado, a equipa do Mafra falhou o ‘assalto’ ao pódio isolado da prova, mas, ainda assim, divide o terceiro lugar da classificação com Leixões e Varzim, todos com 23 pontos.

O Académico de Viseu voltou a conquistar pontos, depois da derrota da última ronda frente à Oliveirense, e soma agora 19, fechando o ano de 2019 na nona posição da II Liga.

A última partida do ano no Municipal de Mafra arrancou com o golo da equipa da casa, logo aos quatro minutos, num lance de desacerto entre Janota e a defesa do Académico, em que Joel não se fez rogado e atirou para a baliza deserta, inaugurando o marcador.

Reagiu bem o Académico de Viseu, que rapidamente começou a criar perigo junto da baliza de João Godinho e, aos 13 minutos, viu retribuída a ‘prenda’ oferecida no início do encontro, com Rúben Freitas a fazer o autogolo que deu o empate aos visitantes, na sequência de um pontapé de canto.

A partida entrou depois numa fase mais ‘morna’, mas sempre com o Académico de Viseu melhor no jogo, com mais posse de bola e a criar perigo em cada contra-ataque.

Depois dos 20 minutos, Latir, num lance individual, atirou a rasar o poste e, no último lance da primeira parte, Patric desperdiçou a melhor ocasião do encontro: depois de mais um contra-ataque bem desenhado pela equipa de Rui Borges, o avançado adiantou a bola e o remate saiu já muito em cima de Godinho, que, com uma boa defesa, segurou o empate ao intervalo.

No início do segundo tempo, brilhou Ricardo Janota na baliza do Académico. O guarda redes desviou para canto uma bola que já parecia dentro da baliza e manteve o empate no marcador.

O guardião da formação de Viseu foi mesmo o destaque dos segundos 45 minutos e, aos 73, depois de uma fase menos entusiasmante da partida, voltou a brilhar entre os postes, a desviar um cabeceamento de Medeiros, quando os adeptos do Mafra já gritavam golo.

Até final, o Mafra deu tudo para chegar à vantagem, mas, com mais coração do que cabeça, a equipa de Vasco Seabra não voltou a criar uma verdadeira ocasião de perigo, não conseguindo mais do que um ponto.

Jogo no Estádio Municipal de Mafra.

Mafra – Académico de Viseu, 1-1.

Ao intervalo: 1-1.

Marcadores:

1-0, Joel, 04 minutos.

1-1, Rúben Freitas, 13 minutos (na própria baliza).

Equipas:

– Mafra: Godinho, Rúben Freitas, Juary, João Miguel, Joel, Nuno Rodrigues (Lucas Silva, 78), Cazonatti (Zé Tiago, 54), Franco, Medeiros, Paul Ayongo (Areias, 67) e Tavares.

Suplentes: Chastre, Flávio Silva, Zé Tiago, Areias, Rui Gomes, Gui Ferreira e Lucas Silva).

Treinador: Vasco Seabra.

– Académico Viseu: Janota, Yang, Steven, Mathaus, Jorge Miguel, Luisinho (Bruno, 86), Zimbabwe, João Oliveira, Patric, João Mário (Carter, 90+3) e Latyr (Fernando Ferreira, 80).

(Suplentes: Elísio, Pica, Diogo Santos, Carter, Bruno, Fernando Ferreira e Lucas).

Treinador: Rui Borges.

Árbitro: Fábio Melo (AF Porto).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Patric (35), Paul Ayongo (41), Cazonatti (50), Luisinho (70) e João Oliveira (85).

Assistência: cerca de 1000 espetadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *